top of page

Revisão Orçamentária do Ministério da Saúde proporciona aumento de 20% no Repasse para Hospitais

Atualizado: 12 de jan.

O Ministério da Saúde aprovou uma portaria destinando mais de R$ 3 bilhões para todos os estados e municípios, após a autorização concedida pela emenda constitucional n° 126, devido à decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que declarou inconstitucional o "orçamento secreto". Esses recursos podem ser usados para ações de estruturação e assistência na atenção primária e especializada. No contexto dessa alocação de recursos, o estado do Paraná anunciou um aumento de 20% no repasse para hospitais que atendem urgência e emergência, visando melhorar o atendimento e a qualidade dos serviços de saúde. Além disso, foi estabelecido um investimento temporário para leitos de retaguarda de urgência.


O orçamento aprovado pelo Ministério da Saúde destina mais de R$ 3 bilhões para estados e municípios, visando fortalecer a assistência à população brasileira. Os recursos podem ser utilizados tanto em ações de estruturação quanto em assistência emergencial. As ações prioritárias na atenção primária incluem aquisição de equipamentos médico-assistenciais, equipamentos odontológicos, unidades odontológicas móveis, reforma de unidades básicas de saúde, entre outros. Na atenção especializada, o foco está na construção, reforma e ampliação de unidades de saúde específicas, como CAPS e CER, além de renovação de frota SAMU e transporte sanitário adaptado.


Em resposta ao orçamento aprovado pelo Ministério da Saúde, o estado do Paraná está tomando medidas que terão um impacto significativo para esses profissionais. O anúncio feito durante a 3ª Reunião Ordinária da Comissão Intergestores Bipartite (CIB/PR) revelou um aumento de 20% no repasse para hospitais que atendem urgência e emergência. Esse aumento não só beneficiará os hospitais, mas também impactará diretamente os médicos e profissionais da área da saúde que trabalham nesses estabelecimentos, reconhecendo e valorizando o trabalho árduo que eles desempenham.


Além disso, a proposta de custeio temporário de leitos de retaguarda de urgência também terá implicações positivas para os profissionais de saúde. Esse investimento visa ampliar a capacidade de resposta a casos de urgência, proporcionando aos médicos e profissionais da área da saúde um ambiente mais adequado para oferecer cuidados aos pacientes após o tratamento das condições mais agudas dos traumas. Esse suporte financeiro também pode impactar positivamente a qualidade de trabalho desses profissionais, uma vez que eles terão recursos adicionais para garantir a continuidade do cuidado aos pacientes.


O orçamento aprovado pelo Ministério da Saúde não apenas trará melhorias no sistema de saúde do estado do Paraná, mas também terá impactos significativos para os médicos e profissionais da área da saúde. O aumento no repasse para hospitais que atendem urgência e emergência, bem como o investimento temporário em leitos de retaguarda, reconhecem a importância desses profissionais e fornecem recursos adicionais para melhorar a qualidade dos serviços de saúde. Isso reflete o compromisso do governo estadual em valorizar e apoiar os profissionais que trabalham incansavelmente para cuidar da população.





1 visualização0 comentário
bottom of page