top of page

Por que Linhas Aéreas vivem Falindo?

Atualizado: 12 de jan.

A aviação civil é um setor fundamental para o desenvolvimento econômico de um país, e a sua importância é refletida na sua participação no Produto Interno Bruto (PIB) e na geração de empregos diretos e indiretos. No entanto, apesar de sua relevância, as empresas aéreas enfrentam diversos desafios para manter a sua estabilidade financeira e operacional.


Um dos principais obstáculos enfrentados pelas companhias aéreas é a alta dependência do preço do combustível, que representa cerca de 38% do custo da passagem aérea, além de ser um dos principais custos operacionais das empresas. Com a volatilidade do preço do petróleo, a precificação das passagens se torna um desafio ainda maior, uma vez que elas são vendidas com antecedência e é difícil prever o preço do combustível no futuro.




Outro desafio enfrentado pelas empresas aéreas é a queda súbita da demanda durante crises econômicas ou eventos inesperados, como pandemias ou desastres naturais. Nessas situações, as companhias aéreas precisam lidar com uma redução significativa da demanda, o que afeta negativamente a sua receita, ao mesmo tempo em que os custos de combustível aumentam, devido ao aumento da demanda por petróleo em outros setores.

Além disso, o investimento necessário para entrar no setor de aviação é enorme. As empresas precisam adquirir aeronaves, investir em infraestrutura aeroportuária, treinar pilotos e tripulantes, além de arcar com diversos outros custos relacionados à operação das aeronaves. Esses altos custos iniciais tornam difícil a entrada de novas empresas no setor e dificultam a competição entre as empresas já estabelecidas.

As companhias aéreas também enfrentam uma batalha acirrada de custos, o que dificulta ainda mais a sua estabilidade financeira. As empresas precisam oferecer preços competitivos para atrair clientes, o que muitas vezes implica em reduzir os seus preços abaixo do custo operacional. Essa estratégia pode parecer vantajosa a curto prazo, mas a longo prazo pode levar as empresas à falência.


Diante de tantos desafios, a recuperação judicial é uma solução benéfica e muito utilizada em caso de falência de companhias aéreas. Ela permite que a empresa renegocie dívidas e continue operando, protegendo os empregos e os investimentos já realizados. Fusões e aquisições também são comuns no setor, com empresas buscando se unir para aumentar sua competitividade e rentabilidade.





Diante de todos esses desafios, é essencial que as empresas aéreas adotem um planejamento estratégico e financeiro bem estruturado, a fim de garantir a sua sobrevivência no mercado. O planejamento estratégico deve levar em conta a análise de mercado, a definição de objetivos claros, a avaliação de riscos e a formulação de estratégias competitivas. Já o planejamento financeiro deve levar em conta o fluxo de caixa, a gestão de custos, a análise de investimentos e a previsão de receitas e despesas. Somente com um planejamento adequado e uma gestão eficiente, as empresas aéreas poderão enfrentar os desafios do mercado e garantir a sua estabilidade financeira e operacional.

Em suma, o planejamento estratégico e do planejamento financeiro são essenciais para as empresas do setor de aviação. É necessário estar sempre atento às oscilações do mercado, às demandas dos clientes e às estratégias da concorrência. Uma boa gestão financeira, por sua vez, é fundamental para garantir a saúde financeira da empresa e a continuidade das operações.


E a sua empresa, está preparada para mudanças nos custos e demandas do mercado? Gostaria de ajuda para se planejar estratégica e financeiramente para os próximos anos e garantir a sobrevivência da sua companhia? Entre em contato com a Bonet & Cia e tenha todo o suporte necessário!



10 visualizações0 comentário
bottom of page