top of page

Controle financeiro: o que é e como fazer?

Atualizado: 3 de fev. de 2023

A falta de um controle financeiro há anos é um dos problemas mais comuns entre os brasileiros, tanto na sua vida pessoal quanto profissional. E a situação apenas se agravou com os impactos da pandemia. Porém, ter um bom controle financeiro é o ponto de partida para a saúde das finanças de qualquer pessoa ou empresa. Por isso, preparamos um guia rápido para orientar você em como começar hoje mesmo a mudar a realidade das suas finanças.

Entre agora em contato com um dos profissionais da Bonet & Cia e saiba mais!


O que é um controle financeiro? Para começar, é importante que você entenda o que, de fato, é um controle financeiro. Um controle financeiro inclui o registro e análise de todas as entradas e saídas de dinheiro de uma conta pessoal ou de uma empresa. Através desse processo, é possível tanto identificar os padrões de gastos e ganhos, como também acompanhar se planejamentos financeiros feitos previamente estão sendo seguidos corretamente.

Como fazer um controle financeiro? Existem diversas formas de fazer um controle financeiro. Algumas mais simples, e outras mais complexas. No caso das empresas, algumas dessas formas de controle financeiro já são obrigatórias por lei (dependendo do tipo societário), como o DRE e o Balanço Patrimonial. Porém, a frequência de elaboração desses demonstrativos exigida por lei nem sempre é adequada para manter um bom controle do negócio. Outras formas de realizar um controle financeiro podem ser usadas tanto por pessoas físicas como pessoas jurídicas, como o fluxo de caixa e a gestão de custos. Confira abaixo o que você precisa saber sobre os métodos de controle financeiro!

Fluxo de caixa Apesar de simples, o fluxo de caixa é um dos principais métodos de controle financeiro. Tanto para finanças pessoais, quanto para negócios. O fluxo de caixa possui uma estrutura que mostra as entradas de dinheiro, as saídas, o saldo do período e o saldo acumulado. Quando se fala em controle financeiro, garantir que as despesas não superem os ganhos é um ponto-chave. E o fluxo de caixa é capaz de mostrar isso de forma clara. Além de ajudar no planejamento e controle de investimentos e apontar gastos que precisam ser reduzidos. Esse método de controle financeiro deve ser alimentado com uma frequência maior, com atualizações diárias e no mínimo um relatório mensal.

Controle de contas a pagar e a receber Não basta ter um saldo mensal positivo no fluxo de caixa. Para garantir um controle financeiro adequado, é preciso pagar todas as contas em dia. Para isso existe o método de controle de contas a pagar e a receber. Para realizar essa forma de controle financeiro, é preciso manter o registro de todas as operações de pagamento e de recebimento de dinheiro. Em finanças pessoais, isso pode significar manter um registro de data de pagamento de salário e datas de vencimentos das contas. Enquanto num negócio - seja uma empresa ou de um prestador de serviços pessoa física - a situação pode se complicar mais, tendo diversas fontes de receita e despesas no mês. No caso de um controle financeiro profissional ou empresarial, o controle de contas a pagar e a receber também inclui monitorar a inadimplência dos seus clientes e realizar cobranças de forma sistemática.

Capital de giro O capital de giro é o dinheiro que um negócio utiliza para se manter em funcionamento. Ele envolve todas as despesas de funcionamento, como pagamento de fornecedores, salários e impostos. Através desse método de controle financeiro, é possível tanto avaliar se os ganhos do negócio são suficientes para manter a operação quanto se planejar para ter uma reserva de dinheiro a ser usada em meses de ganhos menores. A segunda situação ocorre com frequência em negócios que sofrem com a sazonalidade. Profissionais que não são assalariados também podem usar o conceito do capital de giro para controlarem suas despesas.

DRE O Demonstrativo de Resultado do Exercício (DRE) é um método de controle financeiro mais aplicável a empresas. Ele mostra o resultado de todas as operações financeiras dentro de um determinado período, bem como lucros ou prejuízos. Através dessa ferramenta de controle financeiro, os gestores de um negócio podem avaliar o desempenho no período e planejar estratégias futuras. O DRE é complementar ao fluxo de caixa, pois traz a perspectiva financeira por competência, enquanto o fluxo traz a perspectiva de caixa.

Balanço Patrimonial O Balanço Patrimonial traz uma visão geral da posição contábil da empresa. Ele avalia a condição dos ativos - uso dos recursos financeiros - e passivos - origem dos recursos -, e mostra o resultado de todas as operações financeiras de um período. Juntamente ao DRE, essa forma de controle financeiro possibilita a avaliação da viabilidade econômica de um negócio e oferece suporte para decisões estratégicas.

Reserva de emergência Tanto por conta da sazonalidade, quanto por causa de outros fatores externos, alguns períodos do ano podem resultar em um saldo negativo entre ganhos e despesas. Por isso, um fator importante do controle financeiro é a reserva de emergência. A reserva de emergência é um fundo de dinheiro especificamente guardado para cobrir despesas excedentes no caixa. Tanto pessoas físicas quanto empresas devem criar uma reserva de emergência para não dependerem de empréstimos ou outras soluções de última hora em meio às situações inesperadas. É importante ter em mente, porém, que a reserva de emergências - como o próprio nome diz - deve ser um fundo de recursos usados eventualmente, durante momentos emergenciais. Se as suas despesas pessoais ou do seu negócio frequentemente excedem os ganhos, é possível que as receitas estejam baixas demais, ou os custos altos demais.

Gestão de custos Um ponto principal do controle financeiro é a redução das despesas e maximização do saldo positivo entre entradas e saídas. Dentro desse contexto, a gestão de custos é uma ferramenta muito útil. Ela gerencia os custos fixos e variáveis de um negócio, buscando uma estrutura financeira com o mínimo de gastos. A gestão de custos também pode ser uma aliada na precificação de produtos e serviços, permitindo que a empresa tenha uma margem mais alta sem perder a competitividade. Leia também: Como precificar uma consulta: um guia para profissionais da saúde

Terceirização do controle financeiro Utilizando o guia acima, você provavelmente agora é capaz de realizar um controle financeiro inicial. Porém, para profissionais não assalariados e empresas, utilizar as ferramentas mostradas acima pode se revelar um desafio por conta das diversas entradas e saídas de dinheiro. A terceirização é uma solução para garantir que as finanças do seu negócio ou vida pessoal sejam controladas sem erros e com eficiência. Quer colocar a sua saúde financeira pessoal, profissional ou empresarial nas mãos de especialistas e nunca mais precisar se preocupar? Então entre agora em contato com um dos profissionais da Bonet & Cia e saiba mais!


21 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page