top of page

Como os pagamentos digitais afetam a fiscalização da Receita?

Atualizado: 12 de jan.

Um dos principais meios de pagamento digitais é o PIX, um modelo gratuito, instantâneo e que funciona 24 por dia, 7 dias por semana.


O PIX foi criado pelo Banco Central como uma alternativa às transferências TED e DOC, e tem sido constantemente expandido, hoje em dia podendo até mesmo ser usado por empresas para o pagamento de tributos.


Porém, como é regulado pelo Banco Central, o PIX também atua como um rastreamento completamente automatizado das transferências realizadas.


Dados estes que podem ser utilizados pela Receita Federal para identificar possíveis irregularidades cometidas pelos contribuintes.





Mas e o sigilo bancário?

É verdade que, por lei, os bancos são obrigados a proteger os detalhes de cada operação individual.


Então, teoricamente, a Receita Federal não teria acesso a essas informações.


Porém, os bancos também são obrigados a enviarem para a Receita um consolidado com valores globais de todas as suas operações, incluindo operações de seus clientes.


Com isso, na prática a Receita poderá pedir esclarecimentos aos contribuintes ao notar indícios de irregularidade.


A quebra do sigilo fiscal e a quebra do sigilo bancário podem ser pedidos através de uma ordem judicial ou um procedimento administrativo.


E, quando a Receita Federal realizar esse pedido, o contribuinte não terá outra escolha a não ser apresentar os seus extratos bancários pessoais.


É o fim da informalidade?

Conforme os pagamentos digitais substituem cada vez mais o dinheiro físico, muitos negócios terão que se atentar para declarar corretamente os valores recebidos.


Isso porque atuar como uma empresa sem ter o registro no CNPJ pode fazer com que a Receita Federal altere o status do CPF para “irregular”.


Com o CPF nessa situação, um contribuinte pode enfrentar diversos problemas no sistema financeiro e bancário.


Podendo ser excluído da base de clientes de qualquer banco, ser impedido de abrir contas bancárias, realizar financiamentos e pedir empréstimos.


Além disso, pessoas com CPF não regularizado também ficam impedidas de tirar passaporte, participar de concursos públicos e realizar compra ou venda de imóveis.


Em resumo: atuar como uma empresa sem ter CNPJ é algo muito arriscado.


E tem se tornado cada vez mais difícil com a eficiência maior de fiscalização da Receita que acompanha os pagamentos digitais.

Como evitar problemas com a Receita?

Além de todas as restrições acima, o crime de sonegação de impostos pode ainda causar uma multa de até dez vezes o valor do imposto devido, e até mesmo tempo de prisão.


Por isso, diante da fiscalização dos pagamentos digitais, declarar corretamente os ganhos nunca foi tão importante.


E a melhor forma de garantir que a sua situação esteja regularizada perante a Receita Federal é contando com a ajuda de profissionais especializados.


Tanto na declaração e pagamento de impostos, quanto na formalização do seu negócio.


A Bonet & Cia atua desde 2000 trazendo soluções em contabilidade e gestão de negócios.


Se você quer abrir sua empresa ou fazer sua declaração do imposto de renda sem medo de errar, fale agora com um dos nossos especialistas!


10 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page