top of page

Como estimar o valor da sua empresa (como fazem no Shark Tank)?

Atualizado: 3 de fev. de 2023

É possível que você já tenha visto um episódio do programa Shark Tank, em que grandes empresários assistem apresentações de novas empresas que buscam investimento. Se você assistiu, deve ter percebido que os empresários perguntam algumas poucas informações e apenas com isso conseguem fazer uma estimativa do valor de compra da empresa que estão avaliando.

Se você for uma pessoa curiosa, deve ter procurado entender como são calculados esses valores de compra de empresas, e provavelmente se deparou com o termo Valuation. Entretanto, como você deve ter percebido se pesquisou a fundo sobre o tema, que o cálculo do Valuation da empresa não é nada simples. Envolve cálculos complexos, taxas de desconto, custo de capital, custo de dívida e outros multiplicadores.

Então como os investidores do Shark Tank fazem essa conta tão rápido, com apenas algumas perguntas e um bloquinho de anotações?


Nesse post vamos te dar alguns truques para estimar o valor de uma empresa de forma rápida e com informações limitadas.



Fluxo de Caixa (não) Descontado


O Fluxo de Caixa Descontado é o método mais comum de avaliação de valor das empresas. Entretanto, é um método que depende de cálculos complicados e considera muitas variáveis. (Não se assuste! As fórmulas abaixo são apenas para mostrar como esse cálculo pode ser complexo).


Entretanto, pode-se utilizar esse método de uma forma mais simples. O Fluxo de Caixa Descontado é basicamente a soma de todos os fluxos de caixa da empresa dos anos futuros divididos por uma taxa de desconto.

O fluxo de caixa dos próximos anos são todas as receitas da empresa menos todas as despesas que ela teve em cada ano. Isso é calculado tanto para os próximos 5 a 10 anos, chamados de período explicito, por serem mais previsíveis, quanto para a perpetuidade. Entretanto, para simplificar esse cálculo, podemos desconsiderar o valor do FC para a perpetuidade, pois fica tão difícil prever o valor que a empresa gerará a partir desse período, que o valor se torna irrisório na conta.

Também podemos resumir o cálculo da taxa de desconto (WACC), que considera muitos indicadores...


...e simplesmente usar um valor médio de 10% (é uma boa estimativa, apenas confie em nós). Esse é um valor médio do custo que o capital tem quando projetado para o futuro. Se a inflação e juros estiverem altos, pode-se considerar um valor mais alto (15% a 20%), ou se o cenário estiver favorável para investimento, pode-se considerar um valor menor (5%-8%).


Com isso, a conta fica muito mais simples, pois precisamos apenas somar os fluxos de caixa do período em análise e dividirmos por 1+10% (1,1). Por exemplo:

Sua empresa teve um fluxo de caixa (ou lucro líquido) de 5 milhões por ano, nos últimos 5 anos. Se considerarmos uma taxa de desconto de 10%, a conta ficaria:

(5mi + 5mi + 5mi +5mi + 5mi) / (1 + 10%) = 22,7 milhões.


Contudo, a conta pode ficar ainda mais fácil.



Múltiplos de Mercado


Outra forma simples de avaliar o valor da sua empresa é por Múltiplos de mercado. Isso significa basicamente observar o valor pelo qual empresas do mesmo segmento que o seu são avaliadas, quanto elas têm de receita, comparar com a sua receita e aplicar a mesma proporção para o valor da empresa. Por exemplo:

Você possui loja de roupas e fatura 500 mil no ano. Você então pode utilizar as lojas Renner como referência. As lojas Renner faturam cerca de 5 bilhões ao ano, e seu valor de mercado é estimado em cerca de 15 bilhões. Você pode então usar a famosa regra de três e estimar o valor da sua empresa


(Valor da sua empresa / Faturamento da sua empresa) = (Valor da Renner / Faturamento da Renner)
(Valor da sua empresa / 500 mil) = (15 billhões / 5 bilhões)
Valor da sua empresa = 1,5 milhões


Estimativas ainda mais fáceis


Uma estimativa ainda mais fácil é considerar o valor da empresa como a soma do seu faturamento dos últimos 6 meses. Simples assim. Se a empresa fatura 100 mil reais por mês, em 6 meses ela fatura 600 mil, e esse é seu valor. Esse método é interessante para calcular o valor de empresas que dão prejuízo ou que possuem margens de lucro muito imprevisíveis.

Entretanto, essa é uma estimativa sujeita a muitas inconsistências, pois não considera a rentabilidade do negócio. Uma empresa de tecnologia, por exemplo, tem margens altíssimas, sua margem de lucro pode ser de mais de 70%, tornando seu valor real muito maior. Já um comércio tem margens de até 10%. Isso faz com que, às duas faturando 100 mil reais, a empresa de tecnologia lucre 70 mil e o comércio 10 mil. Isso faz total diferença na conta do valor da empresa.



Balanço Patrimonial


Outra forma facílima de avaliar o valor de uma empresa é pelo seu balanço patrimonial (geralmente fornecido pela contabilidade). Todo balanço patrimonial tem uma linha que informa o patrimônio líquido da empresa. Teoricamente, o patrimônio líquido é quanto dinheiro a empresa possui. Em outras palavras, quanto ela custaria se fosse liquidada.

Contudo, olhar só para o balanço é deixar de fora da conta a capacidade que a empresa tem de gerar dinheiro. Também é uma boa forma de calcular o valor de empresas que estão dando prejuízo, ou que estão paradas. Mas é como vender um balde de ouro pelo preço do balde, não do ouro.




Essas são algumas formas de estimar o valor de empresas de forma mais simples do que os métodos convencionais. Caso você queira uma avaliação mais precisa do valor do seu negócio, a Bonet & Cia pode te ajudar!












11 visualizações0 comentário
bottom of page