top of page

As artimanhas tributárias do McDonalds

Atualizado: 12 de jan.

O McDonald's é uma empresa que está presente em todo o mundo e, como muitas outras empresas, utiliza diversas artimanhas tributárias para reduzir seus custos fiscais. Uma dessas estratégias é a transferência de lucros para paraísos fiscais, onde as alíquotas de impostos são muito baixas. Além disso, a empresa também usa a técnica de "preços de transferência", que consiste em vender mercadorias entre suas filiais em diferentes países a preços diferentes para que a empresa possa desviar lucros para países com alíquotas tributárias mais baixas.


A evasão fiscal do McDonald's é um problema global e já foi denunciada em vários países. A estratégia da empresa é aproveitar as diferenças entre os sistemas tributários de cada país para reduzir os impostos que paga.

Uma das formas de evasão fiscal do McDonald's é a transferência de lucros para paraísos fiscais, onde as alíquotas de impostos são muito baixas. Além disso, a empresa também usa a técnica de "preços de transferência", que consiste em vender mercadorias entre suas filiais em diferentes países a preços diferentes para que a empresa possa desviar lucros para países com alíquotas tributárias mais baixas.


No Brasil, a empresa já foi investigada pelo Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (CARF) por supostamente sonegar R$1,8 bilhão em impostos entre 2010 e 2013. Em outros países, como França e Reino Unido, a empresa também enfrentou acusações de evasão fiscal e já foi multada por essas práticas.

Essas estratégias de evasão fiscal são consideradas ilegais e antiéticas por muitos, uma vez que prejudicam a arrecadação de impostos dos governos e afetam negativamente as finanças públicas.


O McDonald's também decidiu parar de vender casquinhas de sorvete no Brasil em 2021 devido à alta carga tributária sobre o produto. Em vez disso, a empresa começou a oferecer "casquinhas de bebida láctea" como uma alternativa, que é tributada a uma taxa mais baixa.

A estratégia do McDonald's é semelhante a outras empresas que optaram por mudar a descrição ou nome de seus produtos para se beneficiarem de alíquotas tributárias mais baixas (como explicamos no post sobre o Sonho de Valsa). No entanto, é importante notar que essa prática pode não ser legal em alguns casos e pode levar a problemas com autoridades tributárias.


Embora o planejamento tributário seja uma prática comum entre as empresas, a evasão fiscal é considerada ilegal e antiética por muitos, uma vez que prejudica a arrecadação de impostos dos governos e afeta negativamente as finanças públicas. As empresas devem ter cuidado para não ultrapassar as fronteiras legais do planejamento tributário e agir de forma ética e transparente em relação às suas práticas fiscais.


É importante ressaltar que o planejamento tributário é uma prática legal e que as empresas podem utilizá-la para reduzir sua carga tributária. No entanto, é essencial contar com o auxílio de um profissional contábil confiável para garantir que todas as práticas adotadas estejam em conformidade com as leis tributárias.

Um profissional contábil pode auxiliar as empresas na identificação de oportunidades legais de redução de impostos e na elaboração de estratégias tributárias que sejam vantajosas do ponto de vista fiscal e também legal. Dessa forma, é possível evitar problemas com autoridades tributárias e garantir a transparência e ética das práticas fiscais adotadas.

Em resumo, o planejamento tributário é uma prática importante para reduzir a carga tributária das empresas, mas é fundamental que seja feito de forma ética e legal, com o apoio de um profissional contábil qualificado.




2 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page